top of page
  • Foto do escritorThierry Monteiro

A Importância da Utilização Correta da Unidade de Transferência Máxima (MTU) em um Ambiente de Alto Desempenho 

Em um ambiente de alto desempenho, como data centers, redes de empresas e infraestruturas de computação em nuvem, a eficiência e a otimização da rede são cruciais para garantir uma operação fluida e eficaz.  


Uma das configurações críticas que frequentemente é negligenciada, mas que tem um impacto significativo no desempenho da rede, é a Unidade de Transferência Máxima (MTU). Este artigo explora a importância da configuração correta da MTU e como ela pode influenciar a eficiência e a velocidade das redes de alto desempenho. 


 O que é MTU? 

A Unidade de Transferência Máxima (MTU) refere-se ao maior tamanho de pacote, em bytes, que pode ser transmitido em uma única transação na camada de enlace de dados (Layer 2) de uma rede. Em termos simples, é a maior quantidade de dados que pode ser enviada em um único pacote sem precisar ser fragmentada. A MTU padrão para a maioria das redes Ethernet é de 1500 bytes. 

  

Como a MTU Afeta o Desempenho da Rede 

  

1. Fragmentação de Pacotes

Quando um pacote excede o tamanho da MTU, ele precisa ser fragmentado em partes menores, o que requer processamento adicional tanto no envio quanto na recepção. Esse processo pode introduzir latência e reduzir a eficiência da rede. Pacotes fragmentados também têm uma maior probabilidade de serem perdidos, o que pode levar à necessidade de retransmissões e, consequentemente, aumentar o tráfego na rede. 

 

2. Overhead de Protocolo

Cada pacote de rede inclui não apenas os dados úteis (payload), mas também cabeçalhos que contêm informações de controle e de encaminhamento. Quando a MTU é configurada para um valor menor, um maior número de pacotes é necessário para transmitir a mesma quantidade de dados, aumentando assim o overhead de protocolo e reduzindo a eficiência da transmissão. 

  

3. Utilização da Largura de Banda

Em ambientes de alto desempenho, a largura de banda é um recurso precioso. Pacotes menores podem desperdiçar a largura de banda disponível devido ao overhead dos cabeçalhos de cada pacote. Ajustar a MTU para um valor maior pode reduzir o número total de pacotes e o overhead, permitindo uma melhor utilização da largura de banda disponível. 


4. Segurança 

Pacotes fragmentados podem introduzir vulnerabilidades de segurança, pois fragmentos podem ser usados para contornar sistemas de detecção de intrusões (IDS) ou firewalls. Configurar uma MTU adequada pode ajudar a mitigar esses riscos ao reduzir a necessidade de fragmentação. 


Portanto, ao configurar da maneira correta a MTU, podemos aumentar a eficiência na utilização da banda da rede, diminuir a latência, perdas e retransmissões, além de aliviar a carga nos ativos de rede do ambiente (interfaces de rede, switches e roteadores). 

 

Em um exemplo prático, digamos que o payload a ser enviado é de 9000 Bytes, em uma rede com MTU de 1500 teríamos o seguinte cenário: 

Ao invés de realizar o envio de um único pacote, é necessário enviar 7 pacotes separados, cada um com seu próprio cabeçalho de protocolo. 


No entanto, apenas aumentar a MTU de um enlace pode gerar problemas caso isso não seja feito da maneira correta. Por exemplo, se algum equipamento que está conectado na rede não suportar o MTU configurado em outro equipamento, a comunicação entre ambos se torna inviável. 


Técnicas como o Path MTU Discovery (PMTUD) podem ser usadas para identificar a MTU ideal ao longo de uma rota entre dois hosts. Em redes locais (LANs) de alto desempenho, configurar uma MTU maior, de geralmente 9000 bytes, pode ser benéfico. Isso é particularmente útil em redes de armazenamento, como iSCSI, onde grandes volumes de dados são transferidos.  


Todavia, antes de implementar mudanças na MTU em uma rede de produção, é recomendável realizar testes em um ambiente controlado, com equipamentos semelhantes aos que estão sendo utilizados na produção, para validar os benefícios e identificar quaisquer problemas potenciais. Isso pode envolver a simulação de diferentes tipos de tráfego e a análise do desempenho resultante. 

  

A configuração correta da MTU é crucial para o desempenho de redes de alto desempenho, minimizando fragmentação de pacotes, reduzindo overhead de protocolo e maximizando a largura de banda. No entanto, deve-se ter cautela ao ajustar a MTU, garantindo compatibilidade entre equipamentos e realizando testes em ambientes controlados para evitar problemas de comunicação. Uma MTU bem ajustada melhora significativamente a eficiência e a segurança da rede


Thierry Monteiro | Analista de Soluções em Cloud e TI | NewFront

 

Quer saber mais sobre como implantar soluções como esta em seu negócio? Entre em contato com a gente!

14 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page